Governo conclui mais uma etapa das obras da Maternidade de Risco Habitual

Nova unidade vai disponibilizar mais 120 leitos e está prevista para entrega em abril de 2018

Obra da Maternidade de Risco Habitual segue célere; dos oito andares programados, dois já estão  erguidos – Olival Santos

Mais uma etapa das obras de construção da primeira Maternidade de Risco Habitual do Estado, que está sendo construída no bairro Poço, em Maceió, foi concluída. Com isso, dos oito andares programados, dois já estão em erguidos, segundo o Setor de Engenharia da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

Orçada em R$ 24 milhões e com uma área construída de 10 mil m², a nova unidade está programada para ser entregue já em abril do próximo ano. Com isso, segundo o projeto arquitetônico elaborado pelo Setor de Engenharia da Sesau, serão disponibilizados mais 120 leitos, destinados a atender as mulheres alagoanas com gestação de baixo risco.

De acordo com o engenheiro responsável pela obra, Cledmar Souza, foi concluída a fase de construção da laje do primeiro piso, sendo iniciada a colocação das bases para levantamento do segundo pavimento. “As obras avançam em ritmo acelerado. O prazo estimado da entrega das novas instalações é abril de 2018”, destacou.

Com isso, Alagoas vai contar com um Complexo Materno e Infantil, segundo a secretária de Estado da Saúde, Rozangela Wyszomirska. Isso porque, a primeira Maternidade Estadual de Risco Habitual vai funcionar ao lado da Maternidade Escola Santa Mônica, destinada exclusivamente para partos de alto risco.

“A primeira Maternidade Estadual de Risco Habitual atenderá exclusivamente a gestantes que não apresentem complicações durante a gravidez. Desse modo, a Maternidade Escola Santa Mônica ficará exclusiva para atender gestantes de alto risco e continuará a realizar sua missão de forma técnica e humanizada”, destacou a gestora da saúde estadual.  

Estrutura

De acordo com o projeto arquitetônico, a primeira Maternidade Estadual de Risco Habitual terá oito andares. O térreo será organizado com o atendimento clínico, dois andares serão destinados à garagem e os outros cinco dedicados aos leitos para as mulheres e seus acompanhantes.

A Maternidade de Risco Habitual também irá dispor de um Centro de Diagnóstico por Imagem, Ambulatório de Ginecologia e Obstetrícia. Ainda de acordo com o projeto arquitetônico, o novo equipamento de saúde terá uma Pediatria, Sala de Planejamento Familiar e Sala de Auxílio às Gestantes e aos Recém Nascidos.

Fabiano Di Pace-Ascom/AL

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *