Mostra de Cinema homenageia os 200 anos de Maceió

mostra-sururu

A Mostra Sururu de Cinema Alagoano chega a sua sexta edição e rende homenagem aos 200 anos de Maceió. Com 20 filmes selecionados, a mostra competitiva começa nessa quinta-feira (17) e segue até o dia 20 de dezembro, no Centro Cultural Arte Pajuçara, na Pajuçara.

O evento é uma realização da Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas (ABD&C/AL), em parceria com a Prefeitura de Maceió, por meio da Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC), patrocínio da Algás e produção do Coletivo Cultural Popfuzz.

Criada em 2009, a Mostra Sururu de Cinema Alagoano desempenha um papel cada vez mais relevante para o Estado. Principal janela para os curtas-metragens locais, no decorrer das primeiras edições o evento tem contribuído de maneira significativa para o crescimento do setor, estimulando o surgimento de novas produções, a consolidação do trabalho de profissionais iniciantes, o diálogo entre integrantes da cadeia produtiva do audiovisual e a construção de um panorama do cinema alagoano contemporâneo.

Este ano, mais de 50 trabalhos foram inscritos na mostra competitiva culminando na seleção de 20 obras para concorrência. A comissão de seleção desta sexta edição foi composta pelo fotógrafo e realizador audiovisual Michel Rios, a fotógrafa e realizadora audiovisual Alice Jardim, e pela cientista social e operária do audiovisual Nadja Rocha.

Além dos filmes selecionados para a competição, outros quatro trabalhos compõem a grade de exibição como convidados. A oportunidade de ver os filmes alagoanos projetados na telona do cinema faz do o último trimestre do ano o momento mais aguardado para os realizadores.

O diretor de Políticas Culturais da FMAC, Marcos Sampaio, destaca que a Mostra Sururu é o evento mais importante para a produção audiovisual alagoana. “É interessante ver que o público tem comparecido cada dia em maior número para assistir a filmes alagoanos”, disse.

Filmes selecionados para mostra competitiva:

– Abrace a Garça
[Peixes Dias, doc, 6min55s]

– Bumba Meu Jaraguá
[Direção Coletiva, doc, 9min]

– Cidade Líquida
[Laís Araújo, doc, 12min 27seg]

– Em Silêncio
[Dário Jr., fic, 4min37s]

– Eu Etiqueta
[Alex Walker, exp, 2min30s]

– Fukushima Hoax
[Wladymir Lima, exp, 2min40s]

– Jayme Miranda
[Direção Coletiva, doc, 5min]

– Liberdade, Liberdade em Maceió
[Fabiana de Paula e Wladymir Lima, doc, 10min43s]

– Há Algo de Errado no Paraíso
[Matheus Nobre, doc, 8min,47s]

– Maria da Chica
[Coletiva, doc, 5m,14s]

– Monique
[Wladymir Lima, fic, 26min]

-Monstro Que Nada
[Direção coletiva, doc, 12min]

– Para Ouvir
[Renata Baracho, fic, 14min5s]

– Paralelo
[Débora Dias, Helio Melo, Lucas Eduardo e Raphael Augusto, fic, 8m48]

-Queimado
[Wladymir Lima,doc,3min]

– Quem tem juízo resiste e luta
[Marcos Ribeiro Mesquita e Simone Maria Huning, doc, 22min]

– Retina
[Paulo Silver, doc, 13min30s]

– Ruan
[Felipe Herrmann,fic, 7min14s]

– Sandrinho: o culpado de todos os crimes
[Manuela Felix, doc, 15min03s

– Toróró
[Celso Brandão, doc, 16min04s]

Filmes convidados:

– Jangada de Pau
[Rafhael Barbosa, doc, 30min]

-Relicários de Zumba
[Vera Rocha, doc, 24min]

-Maré Viva
[Alice Jardim e Lis Paim, fic, 20min]

-Horas Vagas
[Celso Brandão, doc, 10 min]

Ascom FMAC com Ascom Mostra Sururu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *